Flach & Philippsen participate in signing ceremony for agreement between Eletrosul and Shanghai


On Friday, November 17, at Palácio Piratini in Porto Alegre, an agreement was signed between Eletrosul (subsidiary of Eletrobras), the Chinese company Shanghai Electric and the Clai Fund (Chinese Fund for Investment in Latin America) for an investment of BRL 3.9 billion in projects to expand electricity supply in Rio Grande do Sul.

The projects are scheduled to start in March 2018 and are expected to be completed in four years. During this period, it is estimated that 11,000 jobs will be generated.


The business deal between the companies, authorized by the Brazilian Electricity Regulatory Agency (ANEEL) in the end of October, comes at a time when the Chinese appear to be the main ones interested in investing in Brazil, particularly in the electricity sector.


According to Fernando Flach, ''Today is a historic day for Rio Grande do Sul due to the positive outcome of these negotiations. Although they were arduous for all of us, we are proud of the size of this project in the state, which is currently the largest infrastructure project in Brazil, with an investment corresponding to almost BRL 4 billion. This project will undoubtedly create a virtuous cycle and a major opportunity for technology transfer. With the next steps, the responsibility will increasingly grow through the formalization of the Special Purpose Entity among the shareholders and the signing of the Amendment to the Concession Agreement in the SCT (Superintendency of Concessions, Permissions and Authorizations for Transmission and Distribution)”.


Flach & Philippsen participa da cerimônia de assinatura do acordo entre Eletrosul e Shanghai Electric com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Na sexta-feira dia 17 de novembro, no Palácio Piratini em Porto Alegre foi firmado o acordo entre Eletrosul (subsidiária da Eletrobras), a empresa chinesa Shanghai Electric e Clai Fund (Fundo Chinês para Investimento na América Latina) para viabilizar o investimento de R$ 3,9 bilhões em projetos de expansão de fornecimento de energia elétrica no Rio Grande do Sul.


As obras devem começar em março de 2018 e a expectativa é que sejam concluídas em quatro anos. A estimativa é de geração de 11 mil empregos por esse período.

O negócio entre as companhias, devidamente autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no final de outubro, vem em um momento em que chineses aparecem entre os principais interessados em investimentos no Brasil, principalmente no setor elétrico.



Para Fernando Flach '' Hoje foi um dia histórico para o Rio Grande do Sul com o desfecho positivo dessa negociação. Apesar da complexidade das tratativas terem sido árduas para todos nós, estamos orgulhosos do porte dessa obra aqui no Estado, que atualmente é a maior obra de infraestrutura do Brasil com investimento de quase R$ 4 bilhões. Sem dúvida, esse projeto cria um círculo virtuoso e uma grande oportunidade de transferência de tecnologia. Com os próximos passos, daqui para frente a responsabilidade aumenta cada vez mais com a formalização da Sociedade de Propósito Específico (SPE) entre os acionistas e a celebração do Termo Aditivo ao Contrato de Concessão na SCT (Superintendência de Concessões, Permissões e Autorizações de Transmissão e Distribuição)”.


Destaques
Recentes
Arquivo
Busca por Tags
 
Nenhum tag.